sexta-feira, 6 de novembro de 2009

28 anos, Conheci o Mar!





É Amigos após 28 anos acompanhando o Mar só com os olhos fui encorajado por minha esposa a finalmente entrar no Mar... E ASSIM CONHECE-LO E SENTIR ESTÁ SENSAÇÃO INCOMPARAVEL.


Embora o convite já tivesse acontecido a mais tempo, não me sentia confiante para entrar, após insistência e muita dedicação, carinho e amor fui caminhando vagarosamente em sua direção.


Pés no chão sentindo a energia que vinha do centro da Terra, fui caminhando, em sua direção...

A cada passo um novo desafio, pois meus pés conhecem pouco o chão, pois passam boa parte do tempo calçados!

Mais alguns passos e já podia sentir a aguá gelada em meus pés, sensação nova e diferente afinal são mais de 28 anos sem saber o que sentiria.

Os pés afundando na areia, as muletas também mais como um guerreiro que vai para uma guerra e não sabe qual será seu destino, eu já sabia o meu... pois a meu lado caminhava meu GRANDE E VERDADEIRO AMOR levando em seu ventre nosso filho, incentivos não faltavam... e assim continuei...


A medida que as águas subia, minha anciedade e emoção também, foi uma mistura de sentimentos.


As ondas que eram fracas para mim era um grande desafio a superar, pois meu pés afundavam e as muletas também...

A cada onda o sentimentos de alegria e intensa emoção aumentavam e junto com ele apesar de confiar nas pessoas que ali estavam nascia o medo...


Medo que aumenta, mais os incentivos eram sempre Maiores!!!


Quando a água finalmente chegou na cintura, parece que Deus resolveu enviar algumas ondas para molhar meu rosto e assim mostrar de que apesar das diferenças e das dificuldades é preciso seguir em frente...


Já era tempo de largar as muletas e manter-se de pé somente com a força de minhar pernas, e com apoio de minha esposa de um lado e o padrinho de meu filho do outro, as fotos ficaram sob a responsabilidade da madrinha...


Emoção, alegria, as lágrimas ficaram contidas no interior de meu coração e no caminho de retorno a cadeira de praia quando todos anciosamente perguntavam o que eu senti, a resposta não veio, e ao estar sentado na cadeira fui tomado por um silêncio de aproximadamente 1 hora...


Reflexão após estar na cadeira


Afinal era a primeira vez que meu corpo de pé sentia a força e a energia que vinha do Mar...


Sensação comum para a grande maioria das pessoas;


Porém fica a pergunta será que estamos valorizando as coisas que realmente nos dão prazer e alegria?


Ou fomos tomados por um sentimento capitalista de um Mundo globalizado que valoriza cada dia menos sentimentos de ternura e paz interior, nos tornando escravos de sonhos e desejos materialistas na grande maioria das vezes desnecessários para nossa Vida


Cabe a cada um de nos buscar e realizar nossos sonhos... e jamais esquecermos do principal sentimento que deve nortear nos todos os dias que é o espirito de cooperação e amor ao próximo...


Nos somos os responsáveis sim, para fazermos desse Mundo um lugar repleto de oportunidades a todos, um lugar capaz de acolher a todos sem qualquer distinção seja ela qual for.


Diferenças foram plantadas na Terra não para serem discriminadas e sim para percebermos que cada um de nos temos nossas próprias limitações a superar...

5 comentários:

  1. Olá, novo amigo!

    Eu senti a felicidade ao seu lado!
    Que maravilha!
    Amei ler tudo que escreveu!

    ResponderExcluir
  2. Elisangela Ribeiro6 de novembro de 2009 09:34

    Olá amigo!
    Vc tem um dom de encantar com as palavras, consegue transmitir muita emoção.
    Parabéns por essa sua conquista e torço para que essa seja a primeira de muitas que serão narradas para nós com palavras carregadas de sentimento, como nessa narração de hoje.
    Deus o abençoe a cada ia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Luciano!!

    Seja bem-vindo à nossa família diHiTTiana!! Tenho certeza q vc tem uma missão importante aqui conosco: a de passar tds as suas experiências de superação e mos lembrar tds os dias o qto podemos ser melhores.

    O Mundo anda tão complicado - como dizia a música do Renato Russo.

    Td mundo complica,
    ninguem explica
    o que a Vida implica:
    ela somente suplica...

    por sentimentos genuínos, relações sinceras, emoções intensas, ações objetivas, menos palavrórios e mais ação!!

    Parabéns!! Já estou seguindo vc no blog e no diHiTT!!

    Abçs!!

    ResponderExcluir
  4. O,Luciano! É com muita alegria que aqui estou conhendo um pouquinho de você e sua linda família. Adorei ler a sua crônica que é uma lição de vida.
    parabéns por ter nos presenteado com esse lindo texto.

    ResponderExcluir
  5. Linda crônica, Luciano. As coisas pequenas são mesmo as mais importantes e as que realmente contam.

    ResponderExcluir